Automação predial: o que é e como funciona? Vantagens e Benefícios.

28.05.2019

Com a automação predial é possível controlar a abertura de portões,  programar  um horário para as luzes acenderem e/ou apagarem entre outras coisas, mas você sabe o que é automação e como ela funciona?

Confira!

 

A automação predial é um sistema integrado instalado no local. Esse sistema conta com diversas ferramentas tecnológicas como computadores, softwares e instrumentos controladores. Esse sistema pode ser usado contra incêndios, intrusão, para administrar instalações elétricas, hidráulicas, entre outros. Além disso, esse tipo de automação pode ser adaptado para qualquer tipo de prédio.

 

Como funciona?

Através de uma ligação com um painel de alarme, a automação predial trabalha com o controle de todas as funções de um determinado local (casa, prédio, empresa etc).

Seja em espaços de convívio, privados ou públicos, a automação predial é um grande diferencial. Já que engloba tecnologia e eficiência tornando o ambiente ainda mais seguro para todos.

Com a automação predial é possível, por exemplo, programar para que as luzes se apaguem quando o dia amanhecer e que acendam quando começar a escurecer. Além de ser uma solução prática, evita que as luzes fiquem acesas sem necessidade e, claro, ajuda a economizar.

 

 
 

Vantagens e Benefícios

 

O conceito de “automação predial” é de fundamental importância. A automação predial pode ser definida como a base para as funções de gestão de uma planta para sua utilização de forma segura, apropriada e econômica podendo ainda incluir o uso de forma a dar maior conforto ao usuário.

A automação predial é uma inovação crescente que permite a integração de diversas tarefas e rotinas de forma totalmente automatizada, por meio de um software. Assim, equipamentos elétricos, eletrônicos e sistemas de alarmes trabalham em conjunto, para facilitar o cotidiano das pessoas, gerar economia e segurança.

Um projeto que inclui automação em seu escopo possui vários subsistemas integrados, a exemplo de: Circuito Fechado de Televisão - CFTV, HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado - da sigla em inglês), segurança, controle de acesso, controle de cargas e iluminação, podendo este último ser responsável por até 50% ou mais da carga total da edificação.

Um dos conceitos mais importantes e ainda pouco explorados dentre deste contexto é a pré-automação, na qual várias partes e dispositivos vão se integrando conforme a necessidade do usuário, facilitando uma automação futura. Não existe aí uma “inteligência”, mas sim comandos individuais ou em pequenos grupos que podem ser interligados no futuro (FREITAS, 2011). As instalações que recebem pré automação têm investimento inicial baixo e se valorizam em vista desta aplicação diferenciada.

Visando substituir o atual modelo das instalações elétricas prediais convencionais, é de se perguntar se um novo modelo substitui o sistema anterior de forma segura e confiável. São formuladas perguntas como:

 

· Quão fácil é a instalação dos equipamentos de acordo com o novo modelo?

· Qual é o custo inicial e a viabilidade econômica desta instalação?

· Quais os benefícios que o usuário ganha ao ter tal sistema?

· Como é regulado (norma vigente) este tipo de instalação?

· Qual é a presença de mercado da solução estudada?

 

fazendo uma análise dos benefícios encontrados na automação de sistemas de iluminação, elemento mais expressivo e mais fácil de controlar do sistema elétrico de uma edificação, em que se altera a forma de instalação convencional introduzindo uma central de automação que possibilita o

controle remoto de cargas, assim como diminuição de custos na infraestrutura aplicada.

Atualmente, o modelo de como são projetadas e executadas as instalações elétricas prediais em nosso país tem seguido inalterado a um bom tempo, sendo vítima de certa inércia por parte dos formadores de opinião (arquitetos, consultores e projetistas).

Para exemplificar, podemos citar a maneira em como é realizado e executado o projeto de uma edificação, desde sua concepção civil até as últimas etapas do projeto elétrico. Primeiramente, são executados os projetos arquitetônicos da edificação, mediante conhecimento prévio do terreno. Este passo é feito através de, por exemplo, um levantamento planialtimétrico da localidade a receber a construção. Em seguida, são executados os projetos de cada um dos subsistemas necessários para abrigar os residentes de forma adequada, sendo os mais básicos os projetos de hidráulica e elétrica, complementados, quando necessário, por projetos de ar condicionado e climatização, segurança patrimonial, cabeamento estruturado, luminotécnico, proteção contra incêndios, dentre outros. É importante ressaltar que, atualmente, em nenhum momento desta etapa de obra, é feita a integração entre os subsistemas da edificação. Detalhando agora o projeto elétrico, este se constitui de iluminação, tomadas para alimentar as cargas elétricas, sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) e aterramento, entrada de energia, e, em casos mais específicos, rede estabilizada e geração própria. É comum também que o projetista deste sistema cuide também do projeto de segurança, telecomunicações, áudio, vídeo e correlatos (MURATORI, 2008). Mais uma vez, cada um destes subsistemas é projetado de forma independente, sem que as ações de um sejam entendidas ou modifiquem os demais.

“Automação trata de sistemas desenvolvidos para execução automática de atividades repetitivas ou quando da ocorrência de determinados eventos”. Com base nesta definição, podemos dizer que a automação predial (ou demótica) tem, dentre outros focos, a criação de ambientes que reúnam comodidade e segurança nos edifícios, através da gestão e controle dos diversos automatismos presentes na edificação. Esses objetivos são buscados através da implementação de sistemas inteligentes, capazes de identificar determinadas recorrências no uso de dispositivos elétricos em uma edificação e, com base nisso, criar rotinas que atendam ao usuário mesmo sem sua intervenção.

 

Iluminação

 

 Trata-se do sistema mais comumente implementado em residências automatizadas. Dentre os possíveis recursos de automação a serem instalados estão a dimerização, o acionamento remoto através de computadores e/ou celulares, o acionamento automático através de rotinas ou horários pré-definidos ou mesmo por dispositivos como sensores de presença.

 

Segurança

 

Sistemas geralmente mais robustos que os de iluminação e que podem incluir recursos como controle de acesso (extremamente difundido em sistemas de automação industrial), através de leituras biométricas (impressões digitais, reconhecimento de voz e/ou da palma da mão, etc.), uso de cartões magnéticos ou inserção de códigos/senhas pessoais. Também são recursos de um sistema de segurança sensores de presença/movimento (para sinalizar possíveis presenças indesejadas na edificação), CFTV (Circuito Fechado de TV, dotado de câmeras instaladas e conectadas com uma central ou com a internet, através das quais pode ser monitorada remotamente a atividade na edificação), além de sensores para detecção de incêndio e vazamentos de gás.

 
Climatização

 

Através da automação predial, equipamentos como ventiladores, pressurizadores, aquecedores e ar-condicionado podem ser acionados remotamente ou programados para atender determinadas rotinas de forma a prover um maior conforto aos usuários.

 

Acionamento de cargas diversas

Além dos sistemas listados acima, através da automação é possível controlar outras cargas, por exemplo, bombas e motores, regadores automáticos, podem ser acionados e desligados por um comando com acionamento remoto ou que obedeça a uma rotina diária pré-estabelecida pelo usuário.

 

Maior produtividade

Como os funcionários não precisam se preocupar com fatores controlados pelos sistemas automatizados, eles podem executar suas tarefas sem distrações e com todo o conforto e comodidade proporcionados pela automação predial.

Assim, a qualidade do trabalho melhora, o que deixa os colaboradores mais concentrados na execução de suas atividades, contribuindo para o aumento da produtividade como um todo.

 

Economia de energia elétrica

Com a automação predial, as luzes e o ar condicionado de um determinado ambiente são desligados automaticamente quando o sistema detecta que não há pessoas naquele local. Isso gera uma grande economia de energia.

Nesse caso, o próprio painel de controle faz a detecção e o controle das instalações e o painel de controle determina o que deve ser ligado ou desligado, o que evita falhas e esquecimentos, comuns em locais que dependem diretamente da intervenção humana.

 

Otimização de tempo e recursos

Com o sistema, todos os dispositivos interligados são controlados e verificados periodicamente pelo software responsável pela automação, o que contribui para o aumento de sua vida útil. Além disso, quando há alguma falha, o painel de controle faz a detecção e avisa ao responsável.

A automação predial permite então que seja realizada a manutenção diretamente onde ocorreu o problema. Isso otimiza o tempo de resposta a uma falha, além da economia de recursos, já que não há a necessidade de a empresa acionar uma equipe de manutenção para encontrar o defeito. A automação já a leva direto ao ponto.

Além das vantagens acima, a automação predial apresenta ainda muitas outras facilidades e inovações, que facilitam o dia a dia, oferecem mais conforto às pessoas, maior controle de dispositivos e segurança. Essa é uma tendência crescente no mundo moderno, já que oferece comodidade, praticidade e eficiência aliados à sustentabilidade.

 

Como a automação pode reduzir os custos de energia elétrica?

É correto afirmar que, as empresas têm mais dificuldade para manter o equilíbrio entre os custos e a rentabilidade do negócio. Além disso, a competitividade acentuada tem tornado a margem de lucro cada vez mais apertada.

Por isso, reduzir custos é uma tarefa constante na gestão das empresas, já que isso pode significar a sua sobrevivência em um mercado cada vez mais competitivo.

Como os recursos de automação podem reduzir o consumo de energia elétrica?

Uma aplicação prática da automação que ajuda a reduzir custos de consumo de energia elétrica é a utilização de um termostato. Pense em uma câmara frigorífica, por exemplo: o termostato é o dispositivo que manterá o sistema de refrigeração ligado somente quando a temperatura ficar acima do que está programada.

Ou seja, de forma automática, o sistema de refrigeração não se mantém ligado em tempo integral, evitando o consumo desnecessário de energia elétrica. Apesar desse ser um exemplo básico, vale ressaltar que o conceito pode ser aplicado às mais diversas áreas de uma empresa, principalmente no setor de TI.

Tendo isso em vista, é possível fazer com que os computadores entrem em estado de hibernação à medida que não são utilizados por um espaço de tempo, assim como as luzes podem ser apagadas caso algum colaborador saia do recinto e esqueça de apagá-las, sem falar nos processos internos de equipamentos que podem ter o seu funcionamento otimizado.

A automação e redução de custos são conceitos que estão diretamente ligados. Dentre as aplicações que a sua união pode proporcionar às empresas para potencializar a eficiência energética, podemos citar:

  • acionamento e desligamento de máquinas e equipamentos em horário pré-programados;
  • controle de temperatura de ambientes;
  • controle de iluminação;
  • controle de consumo de gás, água e eletricidade;
  • uso inteligente de sistemas e equipamentos;
  • fornecimento de utilidades nos estabelecimentos como água quente, água gelada e energia auxiliar;
  • entre muitos outros aspectos que otimizam a gestão de forma sustentável, eficaz a inovadora.
 
Hoje em dia, um dos maiores desafios dos profissionais é otimizar suas atividades no dia a dia e obter mais eficiência e produtividade. Tudo o que puder ser feito para economizar tempo e recurso é sempre muito bem-vindo.
 

É por esse caminho que os sistemas de automação predial são muito importantes e de grande auxílio. Os chamados prédios inteligentes vêm se tornando mais e mais comuns no que diz respeito a ajudar o seu cotidiano a ficar mais simples e eficiente. Atualmente, o mercado necessita que empresas e condomínios atualizem sua estrutura para não ficarem para trás em relação aos concorrentes. Chama-se geralmente um edifício de “inteligente” quando é dotado de um conjunto de recursos para aperfeiçoar funcionalidade, conforto, manutenção, flexibilidade de uso, segurança e energia.

Para os próximos anos, a tendência é que os edifícios estejam cada vez mais adaptados à nova realidade, utilizando das melhores tecnologias para deixar o serviço com mais qualidade e eficiência.

 

Implementação de um BMS

 

Falamos de alguns pontos teóricos relacionados ao BMS, mas convém também explorarmos um pouco sobre como funciona a sua implementação, visto que essa é uma etapa estratégica e muito importante da adoção desse conceito.

Neste contexto, o principal fator a ser considerado na fase de implementação de um BMS é o custo que isso representa. Sabendo o quão caro é investir em tecnologia no Brasil, é preciso mensurar com exatidão quais as áreas da edificação mais necessitam de otimização, potencializando, assim, o ROI.

 

BMS x ROI

 

O ideal é proceder a uma análise pormenorizada do ambiente e de seus custos. Por exemplo, pode-se avaliar o consumo médio diário de energia, confrontando-se com a atual base energética do prédio. Assim, se verificado que o nível de consumo equivale a uma grande parcela dos custos totais de operação do edifício, já é um indicativo que o BMS pode ajudar e ainda oferecer um bom ROI.

Outro fator que pode ajudar bastante a mensurar a eficiência de toda a edificação é o acompanhamento de cada um dos pontos envolvidos na administração e nos custos por meio de indicadores de desempenho (KPI’s). Com a grande quantidade de informações geradas pela automação de inúmeras atividades dentro do edifício, torna-se mais simples a análise por meio de dados reais e a sua futura comparação com os KPI’s específicos.

 

 
 

 

A Campoy Tecnologia e nossos parceiros já estão alinhados com essa nova tecnologia

 

 

 

                 

  

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Posts Destacados

SISTEMA DE MONITORAMENTO COLETIVO DE TEMPERATURA CORPORAL

02.06.2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags
Please reload

Siga
  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

Entre em Contato

Tel: 011-3667-6702

comercial@campoy.com.br